Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
25.1 C
Remanso, BR
17 de fevereiro de 2019
Remanso News
  • Home
  • Destaque
  • 6.394 médicos já se inscreveram até agora no Mais Médicos
Brasil Destaque

6.394 médicos já se inscreveram até agora no Mais Médicos

O Ministério da Saúde registrou 6.394 inscrições na seleção emergencial para substituir profissionais cubanos no programa Mais Médicos até a manhã desta quinta-feira (22). No total, são 8.517 vagas ofertadas.

Destes mais de 6 mil, 2.209 conseguiram concluir a inscrição e escolher a cidade de atuação. Outros 2.812 não concluíram a inscrição e têm até as 23h59 de domingo (25) para finalizar o cadastro. A instabilidade no site pode ter sido um dos motivos para alguns candidatos não concluírem o cadastro.

Em nota desta quinta-feira (22), o Ministério da Saúde disse que identificou as origens dos ataques e diz que são robôs e máquinas programadas para invadir o site.

“O Departamento de Informática do SUS identificou a maior parcela dos robôs e máquinas programadas que estão promovendo os ataques ao site dos Mais Médicos. Nesta manhã, a equipe de segurança do sistema estará isolando e protegendo a rede desses ataques. A expectativa de estabilidade no início da tarde. Os interessados devem manter a tentativa de acesso.”

A opção pelo local de atuação é feita no momento da inscrição e reserva a vaga para o médico, mas a garantia só é feita após a entrega dos documentos, segundo assessoria do Ministério da Saúde.

As inscrições para profissionais formados no Brasil ou com diploma revalidado vão até o próximo domingo (25). Um segundo edital, para profissionais estrangeiros sem diploma revalidado, está previsto para a próxima segunda-feira (26).

A expectativa da pasta é de que o número de inscritos seja atualizado novamente ainda nesta quinta, mas um levantamento detalhado sobre os locais de atuação não deve ser feito até domingo.

No segundo dia de inscrições, a página do Mais Médicos continuou instável, ficando fora do ar na manhã de quinta-feira (22). Já na quarta (21), primeiro dia de cadastro no programa, o site também ficou fora do ar. O Ministério da Saúde atribuiu a falha ao alto número de acessos e, possivelmente, a ataques cibernéticos.

Depois, disse que os acessos simultâneos tinham característica de ataques cibernéticos e que o governo federal tentava isolar as ações que comprometiam o sistema. No entanto, o problema persiste.

Voos de retorno a Cuba começam a deixar o Brasil ainda nesta quinta-feira (22)
De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), cinco voos de retorno a Havana devem deixar o Brasil até o sábado (24). Os primeiros devem sair do país ainda na quinta-feira (22), e há outros programados para sábado. Os médicos sairão do Brasil por Brasília, Manaus, Salvador e São Paulo.

A organização não deu detalhes, no entanto, de horários em que os voos devem sair, alegando motivos de segurança, ou de quantos profissionais embarcarão neles. Segundo a assessoria do órgão, os cubanos devem deixar o país em voos fretados, e já estão se dirigindo aos pontos de saída.

Saída dos médicos cubanos deve prejudicar 28 milhões de pessoas
De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a saída de cubanos do programa Mais Médicos afetará 28 milhões de pessoas.

“Entre os 1.575 Municípios que possuem somente médicos cubanos do programa, 80% possuem menos de 20 mil habitantes. Dessa forma, a saída desses médicos sem a garantia de outros profissionais pode gerar a desassistência básica de saúde a mais de 28 milhões de pessoas”, pontuou a entidade.

São Paulo e Bahia são os estados que mais perderão médicos. A saída dos profissionais já causou falta de atendimentos em vários locais em ambos os estados.

A decisão de Cuba de sair do programa Mais Médicos foi anunciada pelo governo do país no último dia 14. O país tem uma parceria com a Opas, que estabeleceu o acordo com o Ministério da Saúde brasileiro para enviar os profissionais caribenhos. O acordo foi estabelecido há 5 anos pelo governo de Dilma Rousseff.

“O Ministério da Saúde Pública de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do Programa Mais Médicos e assim comunicou à diretora da Organização Pan-Americana de Saúde [Opas] e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam a iniciativa”, disse a nota do governo.

G1

Posts relacionados

Presos da Lava jato temem rebelião em presidio

Redação Remanso News

Após afirmar ter sido ameaçada de morte por genro, mãe de Stefhany Absoluta é internada

Redação Remanso News

Rodrigo Maia diz que pode suspender recesso para votar denúncia contra Temer

Redação Remanso News

Estudante faz teste de gravidez por brincadeira e descobre câncer raro

Redação Remanso News

Tribunal Regional Eleitoral alerta sobre datas dos serviços obrigatórios das eleições 2018

Redação Remanso News

Dia das Provas Do Concurso Público Efetivo da Prefeitura M. de Remanso-Bahia É Adiado

Redação Remanso News

Deixe um comentário