Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
28.4 C
Remanso, BR
12 de dezembro de 2019
Remanso News
Campo Alegre de Lurdes Destaque

Qual o preço de um vereador em Campo Alegre de Lourdes?

Para responder essa pergunta, vamos refletir sobre os últimos acontecimentos acerca da política no município de Campo Alegre de Lourdes.

Da redação

A Câmara

A Câmara Municipal de Campo Alegre de Lourdes é composta por 11  vereadores, e cada um recebe o salário bruto de R$ 5.000,00 (Cinco mil reais). Atualmente, os representantes do legislativo são:

ARISTEU

ARISTEU JUNIOR FERREIRA (Também supervisor escolar)

EDMILSON

EDMILSON DUARTE DE SENA

NITINHA (1)

ERONITA TEIXEIRA SILVA DUARTE (NITINHA)

ILKA

EVANEYLKA MARQUES MANGUEIRA ALMEIDA

ILMA

ILMA ALMEIDA DIAS

JOAQUIM

JOAQUIM DILSON ALMEIDA CASTRO

PALMEIRA (1)

JOSE PALMEIRA MACEDO

ZE-GALEGO

JOSE PEREIRA DE LACERDA (ZÉ GALEGO)

MAZINHO

MARUZINHO DOS PASSOS (MAZINHO)

SILAS

SILAS PEREIRA SOBRINHO

VALFRIDES

VALFRIDES MARTINS MENDES

As sessões plenárias em Campo Alegre acontecem toda sexta-feira às 10:00hs da manhã.

Na última sexta-feira, dia primeiro de abril (dia da mentira), coincidência ou não, todos os vereadores se fizeram presentes para apreciar as contas da prefeita referente ao exercício de 2014. No plenário, apenas o vereador José Palmeira fez o uso da palavra. Naquela manhã fora o trivial de sempre em que raramente, acontece sessão, os parlamentares tinham uma missão, cumprir o que a prefeita, ou melhor, o que o esposo da prefeita havia determinado para que fosse feito: aprovar as contas da excelentíssima prefeita Delaneide Borges.

ARISTEU-E-MAZINHO-900-X-600

Feita a formalidade, para que se cumpra o prazo legal de prestação de contas, ficou definido que na próxima reunião as contas da prefeitura vão ser colocadas em pauta para aprovação.

O preço

Cada vereador de Campo Alegre de Lourdes tem o seu preço.

Logo no início de suas candidaturas começam os acordos e os leilões. Cada candidato fica atento aos possíveis postulantes ao executivo. Nesse momento, abre-se a oferta e a procura, quem dá mais?

O candidato a vereador já tem em sua mente a ideia de vender a sua representatividade, como forma de se preparar para o pleito eleitoral: Cada eleitor ou reduto eleitoral vai valer algumas moedas ou favores.

Depois de eleitos, a atenção está direcionada em barganhas com a prefeitura. Por exemplo, determinado vereador exige que seu filho ou filha receba um salário em cargo fantasma; outro pede que determinado familiar seja empregado, e assim sucessivamente, o balcão das negociatas não tem limites. Tudo para que a câmara seja favorável a todos os atos da prefeita.

O mensalinho

Todo mês existe uma sobra de caixa em torno de 10 a 30 mil reais que a  câmara repassa para a prefeitura, e que a prefeitura manda de volta a presidência da casa. O dinheiro desaparece misteriosamente.

VALFRIDES-CAFE-900-X-600

Valfrides – Presidente da Câmara tomando café
As negociatas para eleições de 2016

Os nobres vereadores já começaram a dança das cadeiras. Semana passada, determinado vereador, já estabeleceu a cota, e determinou o seu preço em torno de 25O mil reais.

A administração atual é orientada pelo esposo da prefeita, que já começou a mover as cartas do jogo.

A foto de capa, datada do último final de semana, que circula pela rede social, mostra Levi em sua casa, conversando descontraidamente com o atual vereador Joaquim Dilson e com Elzinho (Pai de Joaquim) que também já foi vereador por cinco mandatos e colocou o filho nesse caminho, a partir da eleição passada.

Existem rumores na cidade que, Elzinho estaria enamorando Levi para uma possível composição na chapa como candidato a vice, ao lado da prefeita que possivelmente se candidata a reeleição.

O jogo político já começou. Inicia-se o deslocamento das peças. De um lado, Levi arma sua estratégia já conhecida de outras eleições. E do outro, está uma oposição silenciosa, indecisa, a espera da consolidação de um nome para a disputa eleitoral.

Reflexão

É preciso entender que o voto é a única arma que o cidadão tem para transformar a sociedade. Não se vota por conveniência, simpatia ou favor político. Vota-se por proposta de trabalho e plano de governo.

É necessário e se faz urgente preparar a população campoalegrense para esse fato. Muitos eleitores vão votar pela primeira vez e já é possível ouvir a conversa entre alguns jovens em tom de brincadeira, mas com um fundo de verdade, brincam dizendo que vão tirar o título e vender o voto.

Campo Alegre de Lourdes sofre com tudo isso, a falta de uma Comarca, de água encanada, de estrada pavimentada e de tantos outros benefícios que se tornam mais distantes, pela falta de vontade de tantos políticos e pela conivência do eleitorado que mantém no poder verdadeiros saqueadores dos cofres públicos.

Fonte Blog Josué Mariano

Posts relacionados

Câmara de Campo A. de Lourdes custa mais de 7 milhões de reais aos cofres públicos

Redação Remanso News

Câmara deve retomar nesta semana discussão da reforma da Previdência

Redação Remanso News

Estado antecipa 30% do salário de servidores para o São João

Redação Remanso News

Nono dígito obrigatório em ligações para celulares a partir deste domingo em PE

Redação Remanso News

Caso Beatriz: Disque Denúncia oferece recompensa por informações sobre acusado de apagar imagens do assassino

Redação Remanso News

Asfalto entre Remanso e Campo Alegre de Lourdes: Máquinas param de trabalhar?

Redação Remanso News

Deixe um comentário