25.8 C
Remanso, BR
22 de junho de 2024
Remanso News
  • Home
  • Brasil
  • Eduardo Cunha é preso em Brasília; mandado expedido por Sérgio Moro
Brasil Política

Eduardo Cunha é preso em Brasília; mandado expedido por Sérgio Moro

cunhhch-300x250e

A Polícia Federal confirmou nesta quarta-feira (19/10) a prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. A ordem de prisão foi expedida pelo juiz federal Sergio Moro, atendendo a pedido do Ministério Público Federal, em caráter preventivo, quando não há data de soltura prevista.

Segundo a reportagem de Veja, o ex-deputado foi preso perto da casa em que vive na capital federal e já está a caminho do hangar da corporação em Brasília para embarque rumo a Curitiba, onde deve chegar no fim da tarde.

Moro autoriza em seu despacho que os agentes adentrassem na casa de Cunha com as cautelas devidas para evitar incidentes desnecessários.

O mandato de deputado de Eduardo Cunha foi cassado no mês de setembro, o que tirou o peemedebista da condição de foro privilegiado, podendo assim ser julgado pela primeira instância da Justiça.

Ele é acusado de receber propina de contratos de exploração de petróleo, e de usar contas na Suíça para lavagem de dinheiro.

ed

Entre os argumentos utilizados para justificar o pedido de prisão de Cunha, a força-tarefa de procuradores da Lava Jato afirmou que a liberdade do ex-deputado representava risco às investigações.

Segundo a acusação, “há evidências” de que existem contas pertencentes a Cunha no exterior que ainda não foram identificadas, fato que coloca em risco as investigações. Além disso, os procuradores ressaltaram que Cunha tem dupla nacionalidade (brasileira e italiana) e pode fugir do país.

“Enquanto não houver rastreamento completo do dinheiro e a total identificação de sua localização atual, há risco de dissipação do produto do crime, o que inviabilizará a sua recuperação. Enquanto não for afastado o risco de dissipação do produto do crime, presente igualmente um risco maior de fuga ao exterior, uma vez que o acusado poderia se valer de recursos ilícitos ali mantidos para facilitar fuga e refúgio no exterior”, disse Moro na decisão.

mandato

A prisão foi decretada na ação penal em que o deputado cassado é acusado de receber R$ 5 milhões, que foram depositados em contas não declaradas na Suíça. O valor seria oriundo de vantagens indevidas, obtidas com a compra de um campo de petróleo pela Petrobras em Benin, na África. O processo foi aberto pelo Supremo Federal, mas após a cassação do ex-deputado, a ação foi enviada para o juiz Sérgio Moro porque Cunha perdeu o foro privilegiado.

*Com informações de Veja Online e Agência Brasil

Fonte: Com informações do Notícias ao Minuto

Posts relacionados

Senado proíbe fechamento de hospitais de campanha

Redação Remanso News

Petrobras reduz gasolina em 7,1% e diesel em 6%

Redação Remanso News

Após pedido, Moro autorizou Temer e Lula como testemunhas de Cunha

Redação Remanso News

Agências dos Correios receberão doações de donativos para as vítimas de Brumadinho

Redação Remanso News

Governadores divulgam nota pública em defesa do novo Fundeb

Redação Remanso News

Gilmar critica “manipulação de estatísticas” sobre covid-19 no Brasil

Redação Remanso News

Deixe um comentário