Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
26.9 C
Remanso, BR
19 de novembro de 2019
Remanso News
  • Home
  • Bahia
  • Casos de dengue na BA crescem 685%; estado não está na lista de prioridade do governo
Bahia

Casos de dengue na BA crescem 685%; estado não está na lista de prioridade do governo

Apesar de a Bahia registrar um crescimento de 685% nos casos prováveis de dengue em comparação com 2018, de acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), o estado não está na lista de prioridade do Ministério da Saúde para receber novos estoques do inseticida do tipo fumacê, utilizado no combate ao mosquito Aedes aegypti.

A pasta estadual informou que está com baixo estoque do produto e que aguarda a regularização da situação por parte do governo federal. Ainda de acordo com a Sesab, 32 municípios baianos solicitaram o inseticida neste ano.

O Ministério da Saúde informou que possui atualmente em estoque e apto para uso 26 mil litros de um inseticida. O produto será distribuído aos estados de Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Sergipe, Rio Grande do Norte, Piauí e Rio de Janeiro, “devido ao aumento de casos de Chikungunya”.

A Bahia registrou um aumento de 84% nos casos dessa doença, com 7.764 casos prováveis de Chikungunya até o momento neste ano, enquanto no ano passado o total foi de 4.205 casos. Quanto a Zika, também transmitida pelo Aedes aegypti, o total de casos prováveis dobrou entre 2018 e 2019, passando de 1.316 para 2.626 casos. Os dados as Sesab referem-se ao período de 30 de dezembro de 2018 a 17 de outubro de 2019.

O inseticida disponível faz parte, conforme o governo federal, de um total de 105.600 mil litros, entregues pelo laboratório Bayer ao armazém do Ministério da Saúde. A pasta assegurou que os demais lotes, assim que liberados e aprovados, serão enviados aos estados para reabastecimento da rede.

“Até janeiro de 2020 também será entregue adicionalmente 100.800 litros do produto no Ministério da Saúde. Além disso, um novo adulticida para controle espacial (praletrina + imidacloprida) está em processo de compra com previsão de entrega para dezembro de 2019”, informou o MS em nota ao Bahia Notícias.

Sem o inseticida, a Secretaria de Saúde da Bahia reforçou a necessidade de intensificação das ações de rotina por parte dos municípios, visando diminuir a transmissão de casos. A pasta sugere realização de visita casa a casa, resgate de imóveis pendentes, mobilização da população e mutirões de limpeza. “As ações de controle vetorial devem ser planejadas para serem executadas de forma permanente, promovendo a articulação sistemática com todos os setores do município (educação, saneamento, limpeza urbana etc.)”, afirmou a Sesab em nota. 

Posts relacionados

Terminam nesta segunda-feira (13) inscrições para processo seletivo da educação na Bahia

Redação Remanso News

Governo tem dificuldade para analisar 2/3 dos casos suspeitos de febre amarela

Redação Remanso News

Balanço: em sete meses, polícia apreende mais drogas do que o ano inteiro de 2017 na Bahia

Redação Remanso News

BÔNUS MENSAL DE R$ 4,3 MIL: DEPUTADOS PRATICAMENTE DOBRAM AUXÍLIO-MORADIA NA BAHIA

Redação Remanso News

Distrito Industrial de Juazeiro Passará por Reformulações

Redação Remanso News

Mais Médicos: medida do Governo Federal agrada prefeitos da Bahia

Redação Remanso News

Deixe um comentário