22.9 C
Remanso, BR
12 de agosto de 2020
Remanso News
Destaque

Carta da 43ª romaria da terra e das águas

A 43ª Romaria da Terra e das Águas ao Bom Jesus da Lapa aconteceu num momento decisivo para a história humana e nossa relação com a Casa Comum.

Realizada ao longo de 42 anos, com a presença de milhares de romeiros e romeiras vindos dos mais diversos lugares para o Santuário do Bom Jesus da Lapa e Nossa Senhora da Soledade, neste ano ela aconteceu de forma diferente por causa da pandemia do novo coronavírus: este ser invisível que nos impõe medo e uma profunda reflexão sobre os seres humanos e nossa relação com os outros seres vivos que habitam o Planeta Terra. Mesmo que virtualmente, nos conectamos, nos irmanamos e estendemos nossa mensagem a todos os recantos do País através desta carta.

Esta Romaria deixa em nós um marco profundo na busca de autenticidade, renovação e fortalecimento em nossas lutas cotidianas. Constatamos mais uma vez que nossa ganância e arrogância estão destruindo a natureza e seus dons. Não temos esse direito! A natureza já está reagindo ao mal que fazemos a ela. Se não mudarmos nossas práticas consumistas, mais graves desastres ambientais e novas e piores doenças virão.

Porém, nossa fé, fundamentada na Palavra de Deus, nos diz que é para a nossa existência e o nosso fôlego, que Jó aponta o Deus da Vida, a nos encorajar: Não tenham medo!  

Irmanados, mesmo à distância, cresce em nossos corações um compromisso coletivo e responsável com uma missão que nossa Romaria, uma das mais antigas do Brasil, coloca novamente em nossas mãos: Defendam e protejam a terra e a água que são dons da vida no campo e na cidade!

Como fruto da nossa reflexão compartilhada na Grande Plenária pelos tradicionais plenarinhos temáticos que aconteceram virtualmente, queremos abraçar com toda energia e esperança algumas tarefas irrenunciáveis:

– Resistir às ameaças à nossa democracia, incessantemente atacada nos últimos tempos.

– Denunciar os poderes políticos que se aproveitam do grave momento de crise sanitária para precarizar leis, privatizar as águas, legalizar a grilagem de terras, impor projetos danosos (de barragem, mineração, energias eólica, solar e nuclear, desmatamento, captação de água, etc.) que destroem o meio ambiente e jogam as populações empobrecidas na doença, na miséria e na fome.

– Denunciar toda forma de violência, de modo especial contra a juventude negra, mulheres, camponeses e camponesas, quilombolas e indígenas.

– Denunciar a destruição das políticas públicas que garantem o mínimo de dignidade a crianças, adolescentes, jovens, mulheres e idosos.

– Anunciar que é por causa da nossa fé que olhamos para o nosso chão e continuamos lutando por terra, por água, por justiça e por direitos.

– Superar o conformismo e o desânimo e continuar lutando pelos direitos já garantidos na Constituição Federal e agora são roubados pelos interesses do grande capital e seus asseclas.

– Resistir à propagação de notícias falsas e discursos panfletários, que negam os avanços da ciência e da ética e pregam os racismos, a supremacia branca e masculina, o armamento, a violência, o ódio.

– Reafirmar que, em tempos “normais” e em tempos de pandemia, a defesa e a proteção da vida estão acima dos interesses econômicos de minorias.

– Continuar e aumentar a solidariedade concreta com as pessoas mais necessitadas em quarentena, através da prece, da doação de alimentos, material de higiene, uma mensagem de conforto e ânimo.

– Dialogar com diferentes lideranças religiosas para que, a exemplo do Papa Francisco, líderes indígenas e de outros povos e comunidades tradicionais, ajudem o povo a pensar diferente e lutar para não voltarmos à velha normalidade das injustiças, das riquezas acumuladas em grandes fortunas e de poder nas mãos de poucos.

– Participar da construção de uma sociedade onde as pessoas amem-se e vivam a paz, fruto da justiça, a exemplo das crianças que nos encantam com seus sonhos de um mundo livre de todos os males!

Por fim, conclamamos romeiros, romeiras de todas as idades a unirmos nossas forças, nossas experiências de luta e nossa fé, pois juntos somos mais fortes. Só assim, com esperança, construiremos uma sociedade justa e fraterna, prenúncio do Reinado de Deus, do Bom Jesus.

Bom Jesus da Lapa, 04 de julho de 2020.

Romeiros e Romeiras da 43ª Romaria da Terra e das Águas de Bom Jesus da Lapa

Posts relacionados

Reservatório de Sobradinho pode ter de parar de Gerar Energia

Redação Remanso News

Resultado da 37ª FPI – Juazeiro que combate crimes e irregularidades ambientais na Bacia do Rio São Francisco

Redação Remanso News

Sindicato Rural de Remanso Informa aos proprietários de imóvel rural, obrigatoriedade de se inscrever no Cadastro Ambiental Rural

Redação Remanso News

Governo repassa aos 417 municípios R$ 307,2 milhões em antecipação do ICMS

Redação Remanso News

Governo baiano convoca 600 novos estudantes do partiu estágio

Redação Remanso News

PRE/BA busca parceria com Tribunal de Contas para aplicação da Lei da Ficha Limpa nas Eleições 2016

Redação Remanso News

Deixe um comentário