22.1 C
Remanso, BR
23 de fevereiro de 2024
Remanso News
  • Home
  • Destaque
  • ACM Neto diz que Jerônimo precisa ter “humildade” e “reconhecer que a Bahia tem problemas sérios”
Destaque

ACM Neto diz que Jerônimo precisa ter “humildade” e “reconhecer que a Bahia tem problemas sérios”

O ex-prefeito ACM Neto (União) participou da entrega da Medalha Tomé de Souza, concedida pela Câmara de Vereadores de Salvador, ao deputado federal e ex-secretário de Saúde de Salvador, Léo Prates (PDT). Ele falou com o Bahia Notícias na noite desta quinta-feira (9) e não poupou críticas a Jerônimo Rodrigues (PT).

“O governador deve ter humildade pra ouvir, para reconhecer que existem problemas muito sérios no estado da Bahia. Nós não estamos aqui com o objetivo de apenas desgastar o governo. Quando eu faço uma crítica, quando eu cobro alguma coisa, minha expectativa é que o governo possa melhorar, que o governador possa aperfeiçoar sua gestão. Até porque temos aí mais 3 anos com Jerônimo governando a Bahia”, assinalou.

Ele também se defendeu das acusações de “revanchismo”, por ter perdido a eleição para o governo estadual para jerônimo. “É uma coisa contraditória: se a oposição não fala nada, dizem que não existe oposição, se a oposição fala, como tenho feito, diz que ‘não desceu do palanque’”, reclamou. 

Para o ex-mandatário soteropolitano, “é importante para a democracia que exista o contraditório”. 

AUMENTO DO ICMS

ACM Neto também comentou o aumento do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), aprovado pela Assembleia Legislativa da Bahia. “Fiz até uma crítica, é o segundo aumento de ICMS que o governo promove em menos de um ano de governo. O lamentável é que de um lado ele está aumentando imposto, tá tirando dinheiro do bolso do contribuinte, e do outro ele não corresponde, por que os resultados não melhoram. Bahia em primeiro lugar do país em número de homicídios, Bahia em último lugar no Ideb [índice de Educação Básica]…”, enumerou.

Na votação, aqueles que apoiam o atual governador relembraram o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), na gestão ACM Neto. “Não vamos comparar como estava Salvador em 2013 para como está a Bahia agora. Na época estávamos fazendo ‘justiça fiscal’”, se defendeu.

O entrevistado disse ainda que o aumento “foi aprovado de forma relâmpago” e que “o dinheiro ta sendo mal empregado, sacrificando o bolso do trabalhador e gastando mal”.

“A gente paga muito imposto e agora vai pagar mais ainda”, cravou.

Fonte: Bahia Notícias

Posts relacionados

Síndrome respiratória aguda grave já matou 18 pessoas na BA em 2018; vacinação começa no dia 23

Redação Remanso News

Governo do Estado cadastra profissionais de eventos e entretenimento

Redação Remanso News

Sobe para 18 os casos confirmados da COVID-19 em São Raimundo Nonato

Redação Remanso News

Seguro Defeso: CGU aponta fraude em 66% dos benefícios pagos pelo INSS

Redação Remanso News

Pesquisa histórica é realizada em Casa Nova para levantamento da dívida dos atingidos por barragens

Redação Remanso News

Governo estuda extensão do auxílio emergencial para 2022

Redação Remanso News

Deixe um comentário