Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
35.9 C
Remanso, BR
12 de novembro de 2019
Remanso News
  • Home
  • Mundo
  • Trump diz que processo de impeachment só aumenta apoio a ele
Mundo

Trump diz que processo de impeachment só aumenta apoio a ele

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse a seus partidários na cidade de Tupelo, no Mississipi, que o processo de impeachment promovido pelos democratas contra ele está estimulando um maior apoio à sua candidatura nas eleições de 2020.

“Nunca tivemos tanto apoio como neste momento”, afirmou, nessa sexta-feira (1º), para milhares de pessoas em um estádio. A média das pesquisas revela que 40,9% dos americanos defendem Trump.

O presidente qualificou o processo de impeachment, liderado pelos democratas na Câmara de Representantes, como “um ataque contra a própria democracia”. “Mas lhes digo que os republicanos são realmente fortes (…) e a maioria do povo está com nojo” disso, declarou.

“Os democratas estão loucos, são lunáticos”, disse Trump. “Não se pode acusar um presidente que tem o melhor desempenho econômico da história da nossa nação”.

O ato do presidente, em campanha pela reeleição em 2020, foi o primeiro desde que a Câmara de Representantes votou, de forma esmagadora, pela formalização das regras de investigação para seu julgamento político.

O republicano é acusado de abusar do cargo por interesses políticos pessoais. Ele fez um telefonema em que pediu ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, que investigasse o pré-candidato democrata Joe Biden e o filho dele, Hunter.

Enquanto os democratas avançam em sua ofensiva legislativa, Trump reforça sua estratégia eleitoral baseada na lealdade partidária. Nega, categoricamente, que sua pressão sobre a Ucrânia tenha sido ilegal.

Trump acredita que o apoio dos senadores republicanos está garantido, graças à sustentação de sua poderosa base eleitoral. O processo de impeachment “estimulou minha base como eu nunca tinha visto antes”, disse, em entrevista, ao jornal “Washington Examiner”.

Foco na economia

Trump também destacou a solidez econômica do país.

“Tenho, de longe, a economia mais forte na história de uma corrida presidencial. Temos um Exército poderoso, o mais poderoso que já tivemos em termos relativos, e foi revitalizado. Os melhores números de emprego que já tivemos”, acrescentou, na mesma entrevista.

Conforme os últimos dados, o emprego cresceu a um ritmo constante. Os 128 mil novos postos de trabalho reportados pelo Departamento do Trabalho excederam as previsões. O desemprego aumentou ligeiramente, a 3,6%, devido à longa greve da General Motors, mas ainda está perto do índice mais baixo em décadas.

Próximos passos

Os democratas na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovaram, na última quinta-feira (31), uma resolução que estabelece os próximos passos no processo de impeachment contra Trump.

A votação foi o primeiro teste formal de apoio para o inquérito lançado pela residente da Câmara, Nancy Pelosi, em 24 de setembro.

“Hoje, a Câmara tomou o seguinte passo, estabelecendo os processos para audiências abertas, conduzidas pela Comissão de Inteligência da Câmara, para que o público possa ver os dados por si mesmo”, declarou Pelosi, ainda antes da votação.

O placar final foi de 232 votos a favor do inquérito e 196 contra.

A medida prevê audiências públicas e a divulgação de transcrições de procedimentos realizados a portas fechadas, e também delineia quais direitos os parlamentares republicanos e o próprio Trump terão durante o processo.

Por France Presse

Posts relacionados

Mulher gasta R$ 1,2 mil em cirurgia para salvar um peixinho

Redação Remanso News

Passa de 400 número de mortos em tsunami na Indonesia

Redação Remanso News

Menino em estado terminal morre abraçado com o Papai Noel

Redação Remanso News

Papa Francisco termina visita à Colômbia com ferimento no olho após queda

Redação Remanso News

Maduro ataca Mourão e o desafia a liderar golpe de Estado na Venezuela

Redação Remanso News

Mais de 170 militares venezuelanos já desertaram para Colômbia e Brasil

Redação Remanso News

Deixe um comentário