25.8 C
Remanso, BR
22 de junho de 2024
Remanso News
  • Home
  • Brasil
  • Número de internações por infarto aumentou mais de 150% de 2008 a 2022
Brasil

Número de internações por infarto aumentou mais de 150% de 2008 a 2022

Levantamento do Instituto Nacional de Cardiologia aponta também que internações crescem no inverno

A média mensal de internações por infarto em homens no Brasil aumentou de 5.282,33 para 13.645,25 no período entre 2008 e 2022, representando uma elevação de 158,32%. Da mesma forma, a média mensal de internações por infarto em mulheres cresceu de 1.930,67 para 4.973,25, o que corresponde a um acréscimo de 157,59%.

Os dados fazem parte de um levantamento do Instituto Nacional de Cardiologia (INC) no Sistema de Internação Hospitalar do DATASUS, do Ministério da Saúde. A abrangência são todos os pacientes brasileiros do Sistema Único de Saúde (SUS), em hospitais públicos e em hospitais privados que têm convênio com o SUS), o que representa de 70% a 75% do total de pacientes no Brasil.

A diretora-geral do INC, doutora Aurora Issa, cita como causas da elevação do número de infartos no país o envelhecimento populacional e aumento da obesidade, entre outros fatores. “O enfarto do miocárdio acontece em populações mais idosas. E sabemos também do aumento da prevalência da obesidade na população brasileira”, afirmou.

Ao analisar a sazonalidade dos casos, o INC constatou que os picos de internações por infarto ocorrem durante o inverno, enquanto os vales ocorrem durante o verão. A diferença entre os picos no inverno e os vales no verão varia a cada ano. No ano de 2022, essa diferença foi de 27,8% em mulheres e 27,4% em homens.

“O frio leva à contração dos vasos sanguíneos”, afirma Aurora Issa. “Outra explicação é o aumento do número de infecções no inverno. A pessoa que tem um infarto, na grande maioria das vezes, já tem a placa de gordura nas artérias. O que leva ao infarto é uma inflamação na placa e a formação de um trombo em cima dessa placa. As infecções muitas vezes são um gatilho para essa inflamação.”

De 2017 a 2021, 7.368.654 brasileiros morreram devido a doenças cardiovasculares, que são a principal causa de morte entre homens e mulheres no país. Aurora Issa enfatiza que a prevenção às doenças cardiovasculares passa pela adoção de um estilo de vida saudável, o que inclui uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos.

A Tarde

Publicidade

Posts relacionados

Estelionatário era ‘dono da cadeia’ e corrompia servidores públicos

Redação Remanso News

Horário eleitoral no rádio e tv custará mais de 1 bilhão aos cofres públicos em isenção fiscal

Redação Remanso News

Governo cumpre acordo e divide multa da repatriação com estados e municípios

Redação Remanso News

Horário de Verão começa às 0h deste domingo, 04 de novembro

Redação Remanso News

Petrobras vai doar botijões de gás para famílias carentes afetadas pela Covid-19

Redação Remanso News

Operadora de TV a cabo não pode cobrar mensalidade por ponto adicional

Redação Remanso News

Deixe um comentário