Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
27.4 C
Remanso, BR
15 de dezembro de 2019
Remanso News
  • Home
  • Brasil
  • Inflação para famílias de baixa renda sobe 0,43% em julho
Brasil

Inflação para famílias de baixa renda sobe 0,43% em julho

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), divulgado nessa segunda-feira (05/08) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), subiu 0,43%, em julho. Com isso, o índice, que mede a inflação para famílias com renda de até 2,5 salários mínimos ficou 0,5 ponto percentual acima de junho, mês em que o IPC-C1 registrou recuo de 0,07%.

No acumulado do ano, o índice registra alta de 3,16% e somados os últimos 12 meses o IPC-C1 subiu 4,04%. Já o IPC-BR, que mede a variação da inflação junto às famílias com rendimento de até 33 salários mínimos, variou 0,31% em julho e acumula alta de 2,73% no ano e de 3,87% nos últimos 12 meses.

No mês, quatro das oito classes de despesa que compõem o índice registraram crescimento. A habitação variou de -0,24% para 1,32%; alimentação passou de -0,16% para 0,20%; despesas diversas foi de -0,23% para 0,40%; e transportes variou de -0,38% para -0,24%.

Os principais destaques foram a tarifa de eletricidade residencial, que passou de -2,30% para 6,42%; arroz e feijão variaram de -3,97% para -0,84%; alimentos para animais domésticos subiram  -1,36% para 1,98%; e gasolina teve variação de -2,67% para -1,86%.

No sentido inverso, com recuo na taxa de variação, o grupo vestuário passou de 0,60% para -0,28%; educação, leitura e recreação de 0,78% para 0,16%; Saúde e Cuidados Pessoais estavam com alta de 0,31% e passaram para 0,28%; e comunicação desacelerou de 0,07% para 0,04%.

Os destaques nos recuos foram as roupas, com variação de 0,71% para -0,43%; passagem aérea caiu de 22,85% para -2,20%; serviços de cuidados pessoais foram de 0,38% para 0,05%; e pacotes de telefonia fixa e internet variaram de 0,46% para 0,10%.

No acumulado de 12 meses, o IPC-C1 registra alta de 5,74% na classe de alimentação, de 5,24% em educação, leitura e recreação e de 4,92% em transportes. Os menores acumulados são nas classes comunicação, com 0,02%, despesas diversas somaram 1,58% e habitação subiu 2,48% em um ano.


Fonte: Agência Brasil

Posts relacionados

MEC prorroga para 30 de dezembro prazo de renovação do Fies

Redação Remanso News

Caminhoneiros fazem protestos contra alta do diesel

Redação Remanso News

Novo CPC autoriza honorários a advogados públicos

Redação Remanso News

Dilma Rousseff diz ver ‘mudança de tom’ após denúncias chegarem ao PSDB

Redação Remanso News

Nordeste: El Niño deve reduzir chuvas no começo de 2019

Redação Remanso News

Eleitor que não votou nem justificou no 1º turno pode ir às urnas no domingo

Redação Remanso News

Deixe um comentário