Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
25.8 C
Remanso, BR
18 de agosto de 2019
Remanso News
  • Home
  • Petrolina
  • Petrolina: morte de grande número de abelhas leva MPPE a instaurar inquérito para descobrir as causas
Petrolina

Petrolina: morte de grande número de abelhas leva MPPE a instaurar inquérito para descobrir as causas

Após ser constatado que um grande número de abelhas nos criadores de abelhas da região de Petrolina estão aparecendo mortos, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instaurou um inquérito civil para investigar as causas.

Uma das causas prováveis do aumento da mortalidade coletiva das abelhas, nas proximidades de área de irrigação, é a utilização de agrotóxicos. Segundo as primeiras análises do Centro de Manejo de Fauna da Caatinga da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Cemafauna – Univasf), existe a presença de substâncias químicas nas áreas cuticulares (pele) de abelhas que têm correlação com os pesticidas usados em lavouras agrícolas.

A nota técnica que o Cemafauna enviou ao MPPE concluiu que as análises toxicológicas feitas em matrizes de abelhas africanizadas apresentaram altos níveis de agrotóxicos com frequência de contaminação de cerca de 70% das substâncias fipronil, tiametoxam, dinotefuran, imidaclopride, nitenpiram, acetamipride e tiaclopride.

Além dos agrotóxicos, outras causas prováveis apontadas inicialmente como responsáveis pela morte dos insetos seriam as mudanças climáticas e a supressão da vegetação. Até o final deste ano, a equipe técnica do Cemafauna irá divulgar um relatório conclusivo sobre o caso.

Até lá, a promotora de Justiça Rosane Moreira Cavalcanti promoverá reuniões com produtores rurais do Vale de São Francisco e estabelecerá trabalhos educativos para minimizar as mortes e o impacto delas na produção de fruticultura local, que é de grande importância econômica para a região.

A preocupação do MPPE deve-se também pelas abelhas serem responsáveis pela polinização das plantas e que seu declínio pode levar à extinção de plantas e animais, provocando mudanças na paisagem e nas funções do ecossistema. Além da polinização e da importância para a fruticultura, o Vale do São Francisco é o segundo produtor de mel do Brasil, ficando atrás apenas do Rio Grande do Sul.

Preto no Branco

Posts relacionados

SENAI continua com inscrições abertas para cursos técnicos em Petrolina

Redação Remanso News

Esmeralda gigante de 137 kg extraída na Bahia é adquirida por empresário de Petrolina

Redação Remanso News

Menino de três anos morre após se engasgar com pirulito em Petrolina, PE

Redação Remanso News

Movimento “Semiárido Pela Democracia’ será realizado no Vale do São Francisco

Redação Remanso News

HU inicia agendamento de consultas médicas por telefone em Petrolina

Redação Remanso News

Greve geral: Manifestantes interditam BR 235 em vários pontos nesta sexta-feira 30

Redação Remanso News

Deixe um comentário