24.8 C
Remanso, BR
18 de julho de 2024
Remanso News
  • Home
  • Destaque
  • SUDENE elabora plano de ação para ampliação das bacias hidrográficas
Destaque

SUDENE elabora plano de ação para ampliação das bacias hidrográficas

Com o objetivo de estimular as atividades econômicas e aa capacidade de inovação, a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) está elaborando um Plano de Ação a fim de ampliar o impacto de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento sustentável dos territórios das bacias hidrográficas dos rios Parnaíba, São Francisco e nos municípios do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

O plano é baseado no conceito desenvolvido pela Universidade de Harvard e pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), segundo o qual alguns setores produtivos são chave por estabelecer importantes conexões com as demais atividades econômicas, induzindo o desenvolvimento sustentável e a geração de renda.

O Plano de Ação contratado pela SUDENE, que integra o Projeto de Cooperação Internacional em execução com o apoio do PNUD, identificará quais as conexões intersetoriais que a estrutura produtiva local já tem, quais as capacidades de integração com cadeias globais de valor e quais impactos as políticas públicas poderão ter no aumento da competitividade local.

A ideia é elaborar um planejamento conectado à realidade do território, capaz de integrar políticas públicas e agentes públicos e privados. Uma série de estudos será apresentada nos próximos meses. Até o momento, já foram lançados detalhamento metodológico e documento preliminar de estudo de complexidade econômica.

O plano de trabalho prevê que o estudo de complexidade econômica seja apresentado até o fim de setembro. Em outubro, serão apresentadas as análises integradas de políticas públicas das bacias hidrográficas do São Francisco e do Parnaíba. Até janeiro de 2022, serão entregues os planos de ação de ambos os territórios.

“Com essa iniciativa, o Governo Federal terá a sua disposição uma metodologia inovadora para construir sinergias e evitar lacunas e sobreposição de ações, que serão desenvolvidas pelos diversos atores públicos na região, bem como para sinalizar ao setor privado as oportunidades vinculadas às áreas prioritárias de desenvolvimento “, afirma Maristela Baioni.

Para o PNUD, o Plano de Ação traz elementos inovadores, ao utilizar estratégias de desenvolvimento sustentável lastreadas nas potencialidades locais e nas possibilidades de interlocução internacional. A metodologia poderá ser adaptada a outros contextos e replicada em outras regiões do país ou no exterior.

Tribuna da Bahia

Posts relacionados

TRF-4 confirma data do julgamento de Lula

Redação Remanso News

Tribunal nega registro de candidatura de Isaac Carvalho a deputado federal

Redação Remanso News

Após pesquisa, Alice Portugal se coloca na disputa por vaga na majoritária de 2018

Redação Remanso News

Remanso registra o 4° óbito por Coronavirus no município

Redação Remanso News

Petrobras reduz preço da gasolina em 2% pela terceira vez neste mês

Redação Remanso News

MST pressiona e governo promete ‘assentamentos emergenciais’ no País

Redação Remanso News

Deixe um comentário