Prisão de Lula é só uma questão de tempo. Confira este e outros assuntos na coluna de João Pedro Marques - Remanso News
Remanso, Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

Prisão de Lula é só uma questão de tempo. Confira este e outros assuntos na coluna de João Pedro Marques

Por Souza Filho
27/01/2018 10:00

Prisão de Lula pode ou não acontecer

Com a confirmação da condenação de Lula pelo TRF4, o aumento da pena para 12 anos e restrição de recursos dada à unanimidade da decisão, agora o que se fala é na prisão do ex-presidente Lula. Que ela certamente acontecerá resta pouca margem de dúvida. A questão é quando e como. A Polícia Federal, por exemplo, já planeja como irá cumprir o mandado de prisão a ser expedido pela Justiça. No julgamento de ontem (24) em Porto Alegre, os três desembargadores da 8ª Turma deixaram claro que querem a prisão do petista. Por outro lado, há quem defenda que a prisão possa não acontecer agora, já que para isto acontecer tem que se esgotar todos os recursos e há a possibilidade de a defesa entrar com os embargos de declaração. Além disso, Lula pode tentar um habeas corpus nos tribunais superiores.

Lula ainda tem mais nove processos a responder

O ex-presidente Lula ainda tem mais nove processos a responder na Justiça. Quatro deles no âmbito da Operação Lava Jato. Ele ainda responde por corrupção e lavagem de dinheiro, acusado de ter recebido propina das construtoras OAS e Odebrecht por meio de reformas do sítio em Atibaia (SP). Em outro ele é acusado de receber propina da Odebrecht por meio da aquisição de um terreno de R$ 12,4 milhões para a construção de uma anexo do Instituto Lula. Também pesa sobre ele, no âmbito da Lava Jato, a acusação de obstrução de Justiça, com a suposta compra de silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. O quarto processo contra Lula investiga fraudes no financiamento de obras da Odebrecht em Angola pelo BNDES.

Empresários têm pena reduzida

Ao mesmo tempo em que aumentavam a pena de Lula, os desembargadores da 8[ Turma reduziram a penas dos empresários que estavam sendo julgados na mesma ação. O delator do ex-presidente, Leo Pinheiro, dona da OAS, por exemplo, que havia sido condenado pelo juiz Sergio Moro a 10 anos e 8 meses de prisão em regime fechado, teve a pena reduzida para 3 anos e 6 meses de reclusão em regime inicial semiaberto. Já condenação do ex-diretor da OAS, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, caiu de 6 anos para 1 ano e 10 meses em regime aberto.

   PT manterá Lula candidato até palavra final da Justiça Eleitoral

Mesmo condenado, o ex-presidente Lula será candidato do partido a presidente da República em outubro próximo. Ao menos é o que deseja a executiva nacional da agremiação. Em nota, a sigla informou que o nome de Lula será levado à convença e registrado para a disputa até 15 de agosto, prazo final para registro de candidaturas. A presidente do PT, a senadora Gleisi Hoffmann, acredita que será possível, por meio de recurso, assegura Lula nas eleições presidenciais. Contudo, é grande a possibilidade de ele ser barrado de imediato pela Lei da Ficha Limpa.

Concorrentes já contam com petista fora do páreo

Não houve comemorações entre os concorrentes de Lula nas eleições presidenciais. Nem mesmo entre aqueles que são seus concorrentes mais diretos, tanto eleitorais quando político-ideológicos. Ninguém, nem mesmo Jair Bolsonaro (PSL), soltou fogos, mas a maioria gostou da condenação que coloca o petista cada vez mais distante do páreo. Não há dúvidas que se Lula não disputar, alguns candidatos vão se beneficiar eleitoralmente, especialmente os de esquerda e centro-esquerda, onde reside a maioria do eleitorado do petista. Ciro Gomes (PDT) e Manuel D’Ávila (PC do B) seriam os beneficiados diretos. Mas todos os demais, especialmente Bolsonaro, mas incluindo Geraldo Alckmin (PSDB), Rodrigo Maia (DEM) e Henrique Meirelles (PSD) podem sair ganhando.

FHC volta a rifar Alckmin e aposta em Huck

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada nesta quinta (25), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) voltou a rifar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pré-candidato tucano a presidente da República. Há três semanas arás, FHC considerou que a candidatura de Alckmin não teria densidade eleitoral para ser o nome de centro contra Lula e Bolsonaro, os dois líderes nas pesquisas, e falou da sua simpatia pelo apresentador global Luciano Huck. Na semana seguinte voltou a trás e abraçou de novo o presidente nacional da sigla. Agora, com a possibilidade de Lula não disputar, FHC volta a defender Huck. Para ele, o marido de Angélica terá mais vantagens com saída de Lula e o consequente esvaziamento da candidatura de Bolsonaro.

Meirelles já faz campanha pelo Facebook

Poucos dias depois de abrir sua conta no Facebook, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, já usa a rede social para divulgar seu nome e fortalecer sua imagem perante o público. Meirelles destaca em sua linha do tempo sua trajetória de vida e profissional, além de cenas em que aparece com personalidades do mundo político e empresarial, nacionais e internacionais. O ministro também não deixa de comentar e compartilhar assuntos da sua área, a economia e negócios.

Serra pode se livrar de investigação no Supremo

No mesmo dia que Lula teve sua condenação confirmada e pena aumentada pelo TRF4, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, encaminhava pedido ao Supremo para o arquivamento de investigação contra José Serra. O senador tucano é acusado de receber propina de Joesley Batista, do Grupo JBS, no valor de R$ 20 milhões, que seriam usados em sua campanha à Presidência da República em 2010. Além dessa denúncia, Serra teria contas na Suíça. A procuradora considerou que o crime já teria prescrito.

Com Informações: Direto de Brasilia

DEIXE SEU COMENTÁRIO