16 de maio de 2021
Remanso News
  • Home
  • Destaque
  • Bolsonaro defende uso de Forças Armadas contra toque recolher e causa mal-estar entre militares
Destaque

Bolsonaro defende uso de Forças Armadas contra toque recolher e causa mal-estar entre militares

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, 23, que as Forças Armadas podem ir às ruas para, segundo ele, “acabar com essa covardia de toque de recolher”. As declarações causaram mal-estar entre militares, que consideram uma bravata o uso do Exército contra medidas de restrição para combater a Covid-19.

Durante sua visita a Manaus, o presidente disse à TV A Crítica que “nossas Forças Armadas podem ir para rua um dia sim (…) para fazer cumprir o artigo 5º [da Constituição]: o direito de ir e vir, acabar com essa covardia de toque de recolher, direito ao trabalho, liberdade religiosa”.

Segundo membros da cúpula militar ouvidos nesta manhã de sábado, 24, pelo jornal Folha de S. Paulo, Bolsonaro confunde conceitos e usa sua posição de comandante-em-chefe da Forças Armadas de forma política, para pressionar adversários como os governadores João Doria (PSDB-SP) e Rui Costa (PT-BA).

Na sua fala, Bolsonaro classificou o poder de governadores locais e regionais como “excessivo”, mas que não poderia “extrapolar”. “Eu tô junto dos meus 23 ministros – da Damares (Alves, do ministério dos Direitos Humanos) ao (Walter) Braga Netto (ministro da Defesa), todos, praticamente conversado sobre isso aí: o que se fazer se um caos generalizado se implantar no Brasil. Pela fome, pela maneira covarde como alguns querem impor essas medidas para o povo ficar dentro de casa”, concluiu.

O artigo 5.º da Constituição mencionado por Bolsonaro diz respeito ao direito de igualdade e liberdade no País. “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País, a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”.

Em abril do ano passado, a Corte já havia decidido que os governantes estaduais e municipais tinham autonomia para definir medidas de isolamento.

A Tarde

Posts relacionados

Curto e grosso 

Redação Remanso News

PCdoB poderá ser extinto caso votos de Isaac Carvalho não seja validados

Redação Remanso News

Coronavírus: BR-235/BA adota medidas de segurança para os trabalhadores

Redação Remanso News

Câmara pode votar em agosto projeto para evitar bloqueios do Whatsapp

Redação Remanso News

Lei que pune clubes por atraso de salários é bem vista, mas precisa de ajustes

Redação Remanso News

TSE reúne equipes de Bolsonaro e Haddad para discutir fake news

Redação Remanso News

Deixe um comentário