Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
23.4 C
Remanso, BR
20 de maio de 2019
Remanso News
  • Home
  • Destaque
  • Bolsonaro: Congresso não deixará reforma administrativa ‘caducar’
Destaque

Bolsonaro: Congresso não deixará reforma administrativa ‘caducar’

Em meio a divergências no Congresso Nacional em relação à transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça para o Ministério da Economia, o presidente Jair Bolsonaro disse, ontem, acreditar que o Legislativo não deixará a Medida Provisória da Reforma Administrativa (MP nº 870/2019), que trata da reorganização dos ministérios, “caducar”. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, ele também voltou a defender a reforma da Previdência.

“Ter mais sete ministérios aqui ninguém aguenta”, disse Bolsonaro. A MP – que diminui o número de ministérios de 29 para 22 – caduca no próximo dia 3 de junho e, se não for aprovada até lá, todas as fusões de pastas feitas até agora serão desmanchadas.

O presidente admitiu, porém, que há a possibilidade de recriação de dois ministérios, o das Cidades e da Integração Nacional, que, com a MP, foram colocados no Ministério do Desenvolvimento Regional. Questionado sobre possível indicação de Alexandre Baldy, atual secretário de Transportes de São Paulo, para o futuro Ministério das Cidades, ele disse que recebeu “informe nesse sentido”. No Governo de Michel Temer, Baldy comandou o Ministério.

Políticos

Sobre o Coaf, que foi retirado do Ministério da Justiça na comissão mista que analisou a reforma, o presidente disse que, na votação em plenário, o Coaf “tem tudo para voltar para as mãos de Moro”. Ele sugeriu, contudo, que não haverá grandes problemas se o Coaf voltar para Economia, já que o ministro Paulo Guedes e Moro poderão trocar informações. “O que não pode é vazar informações do Coaf. No ano passado, vazou muita coisa ao arrepio da lei”, disse.

Em 2018, relatório do Conselho identificou movimentações financeiras atípicas do filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (PSL/RJ). Ao comentar também sobre o diálogo do Palácio do Planalto com o Congresso Nacional, o presidente afirmou que, em governos anteriores, a política do “toma lá dá cá” não deu certo. Ele ressaltou, contudo, que o atual ministério tem as “portas abertas” para todos os parlamentares.

Bolsonaro defendeu ainda que, com uma “boa reforma da Previdência”, o Governo terá “folga de caixa para atender à população”. “Tem que dar a vacina no moleque, e a nova vacina no momento é a Nova Previdência”.

Ele também respondeu a uma declaração do deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), o Paulinho, feita no Dia do Trabalho (1º), quando defendeu que siglas do “Centrão” deveriam “desidratar” a reforma da Previdência para evitar a reeleição dele. “Já que Paulinho falou isso, ele não está pensando no Brasil”.

Moro no STF é ‘compromisso’

Na mesma entrevista, o presidente Jair Bolsonaro disse que, na primeira vaga que abrir no Supremo Tribunal Federal (STF), espera cumprir o “compromisso” de indicar o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. “Uma pessoa da qualificação do Moro se realizaria dentro do STF”, afirmou. Bolsonaro disse acreditar que Moro seria um “grande aliado da sociedade brasileira dentro do STF”.

Sobre o pacote anticrime apresentado ao Congresso Nacional pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Bolsonaro afirmou esperar que seja aprovado, mas ponderou que não é “dono da pauta” do Legislativo. “Maia (Rodrigo Maia) é dono da pauta na Câmara e Alcolumbre (Davi Alcolumbre) é dono da pauta no Senado”, frisou. “Não posso exigir, interferir”, completou.

Fonte: DN

Posts relacionados

Prefeito de Feira de Santana Zé Ronaldo renúncia ao cargo para ser pré-candidato do DEM ao governo da Bahia

Redação Remanso News

Datafolha: com 58% dos votos válidos, Bolsonaro venceria Haddad

Redação Remanso News

Remanso 2 x 0 na seleção de tanquinho pelo intermunicipal da Bahia 2016

Redação Remanso News

Remanso: Prefeito Zé Filho assina ordem de serviço para construção de praça

Redação Remanso News

SAAE esclarece fotos da ETA divulgadas na internet

Redação Remanso News

Em Feira de Santana (Ba), Dilma diz que não vai baixar o preço do Diesel mesmo após protestos pelo Brasil

Redação Remanso News

Deixe um comentário